20 de jun de 2019

Permita-se Sentir

Não é nada.  Não é nada. Não é nada.  Não é nada. Não é nada.  Não é nada. Não é nada. Essa foi a resposta de Francisco Ferdinando depois de questionado sobre como estaria seu estado após levar um tiro na veia jugular. Francisco Ferdinando era o arquiduque da Áustria e o herdeiro presuntivo do trono do Império Austro-húngaro e sofreu o atentando que o levou a morte em 1914. Sua morte foi um dos estopins para a Primeira Guerra Mundial.

A questão é, no seu leito de morte ele só pedia para a sua esposa Sofia, a duquesa de Hohenberg ficasse viva para seus filhos e depois repetiu cerca de seis ou sete vezes que ‘não é nada’ sobre seu estado de saúde. Ele levou um tiro fatal e ainda dizia que não era nada. Vocês conseguem compreender isso?

Depois que eu fiquei sabendo sobre o arquiduque, eu fiquei refletindo muito sobre o assunto. Quantas vezes não minimizamos nossa dor e dizemos ao mundo que está tudo bem, e por dentro, estamos sucumbindo nas nossas dores. Não nos permitimos ser vulneráveis e mostrar nosso lado que precisa de colo, de uma palavra amiga, ou apenas que alguém sente ao nosso lado em silêncio.

A maioria é ensinada desde cedo que não se deve incomodar os outros com suas dores e acabamos achando que é tudo normal. Saber pedir ajuda ou até mesmo se permitir ser ajudado é uma tarefa muito difícil para algumas pessoas e que devia ser mais praticado, ninguém consegue fazer mudanças absolutamente sozinho. Se permita compartilhar sua dor.

Vivemos essa política do medo, em que o medo de fracassar, de ser você mesmo, de fazer o que quer mesmo que isso seja o quê a sociedade repreenda, medo de mostrar seus sentimentos, medo de jogar tudo para o alto e começar do zero. Vivemos no medo. E isso nos impede de ser vulneráveis e assim evoluir e abraçar o que vem depois disso.

Sua dor importa. E não é por que outras pessoas passaram por algo ‘pior’ que você, que você terá que guardar sua dor no bolso. O quê você passou é válido e você não deve esconder isso.

A dor também ensina muito.

Deixe seu lado criança, seu lado ousado, seu lado ambicioso falar as vezes também. Você não precisa sempre medir e formular cada palavrinha que irá dizer para evitar ser mal visto. Escolha ser verdadeiro e não certinho.

Experimente fazer algo que queira muito e veja depois quais serão as consequências disso.

Você costuma dizer que não é nada mesmo em momentos críticos ou decide pedir ajudar e ser vulnerável sabendo que isso pode de ajudar a diminuir o fardo sob seus ombros?

Beijos

22 comentários:

  1. Exatamente!
    Venho tentando introduzir esses pensamentos em mim de permitir que as outras pessoas possam ver meu lado mais vuneravel e assim que eu possa retirar muitos fardos.
    Beijos,

    https://lesjoursdemarcela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Geralmente eu tento me virar sozinha... mas chega uma hora que explodimos.
    Precisamos das pessoas e de seu carinho e palavras de conforto.

    Bom final de semana
    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Post muito importante. Quando minimizamos nossas dores e não falamos dela, o corpo falará e ficaremos doentes.
    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  4. Gostei dessa introdução histórica para o tema!!
    A minha mãe conhece-me tão bem que quando eu digo não é nada ela sabe que é alguma coisa se está passando comigo!!
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir
  5. Ótimo texto! Acho mesmo que a gente tem que ter o tempo pra sentir as coisas e até compartilhar com aquelas pessoas que sabemos que podemos contar.

    https://www.biigthais.com

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  6. Nossa, eu sou assim. Preciso realmente me permitir a sentir e dividir mais com as pessoas meus sentimentos. Tenha um ótimo dia, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    www.paisagemdejanela.com

    ResponderExcluir
  7. A dor ensina e muito!

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir
  8. Tay, que post incrível! É tudo que eu precisava ler.

    Ótimo post!
    Blog da Juh
    Instagram @julianasrabelo
    Facebook

    ResponderExcluir
  9. Olá, Tay.
    Acredito que as pessoas guardam a dor para si porque hoje em dia são bem poucas as pessoas confiáveis. Se você fala alguma coisa daqui a pouco está todo mundo falando e distorcendo. Acho que esse é um dos motivos para as pessoas não se abrirem.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Ás vezes eu falo que não é nada e oculto quando estou mal com alguma coisa ~só quem realmente me conhece sabe quando eu estou mal com algo.

    Realmente, a dor ensina muito. Tudo nessa vida é aprendizado..

    https://itslizzie.space/

    ResponderExcluir
  11. Sinceramente acho que não é bom deixarmos as nossas dores e emoções fluírem para o exterior, bem como não é bom, sobretudo, para nós termos de esconder as dores interiores... mas tudo depende de cada pessoa e de cada situação.
    Valeu pela partilha :)

    XoXo
    - Helena Primeira
    - Helena Primeira Youtube
    - Primeira Panos

    ResponderExcluir
  12. Lendo o seu texto me lembrei daquela situação típica de quando alguém te cumprimenta e pergunta se está tudo bem, você responde "sim, tudo bem" e o assunto morre, mas nem sempre tá tudo numa boa e por mais que queira dizer isso a quem te perguntou, você tbm sabe que a pessoa talvez não queira saber a vdd, ela só perguntou por educação, e assim seguimos fingindo.
    A uns oito anos atrás eu era o tipo de pessoa que parecia perfeita aos olhos de quem eu tinha contato. Mas, quando comecei a ter crises de pânico e ansiedade eu chutei o pau da barraca. Um psiquiatra disse que eu devia parar de guardar as coisas só pra mim, e foi isso que eu fiz, comecei a falar sobre as coisas que me incomodavam, passei a ser mais verdadeira e sincera, mesmo que isso fosse díficil (e ainda é). Atualmente eu tomo remédios para as crises, mas, quando elas vem ou eu tenho dias de depressão eu me permito sentir aquela angústia e tristeza, peço ajuda e não finjo que estou bem. Acho que quando sentimos as coisas, nós permitimos que o sentimento saia, tome rumo e nos deixe para que possamos nos reerguer no outro dia.
    Enfim, Tay, como sempre, amei o seu post <3
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  13. Desconhecia essa particularidade da morte do Arquiduque. Gostei muito do texto e da reflexão que ele nos trouxe, eu mesma por diversas vezes já disse que tudo estava bem e acabei desenvolvendo uma depressão muito profunda. Hoje em dia tento expor mais meus sentimentos com pessoas que são mais próximas e que sei que podem me ajudar. Amei mesmo seu post!

    bjs

    Ariadne ♥
    De volta ao retrô | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  14. Eu costumo botar as emoções pra fora, não fico engulindo desaforos não.
    Big Beijos,
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  15. As vezes ficamos com medo de sobrecarregar outras pessoas e acabamos escondendo a nossa dor o que dificulta a sua saída
    Adorei a reflexão que você trouxe ♡
    www.blogsereiando.com

    ResponderExcluir
  16. Adorei sua reflexão, lendo o texto comecei a pensar e realmente concordo que em vários aspectos muitas vezes aprendemos através da dor e da perda.
    Beijos boa semana
    www.bellapagina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. mt boa sua reflexao, de fato temos que nos permitir sentir pois a dor pode ensinar muito

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  18. Eu sou um livro aberto. Se estou mal com alguma coisa, eu ponho para fora mesmo. Ao desabafar, me sinto mais leve até! xD

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  19. Poxa cada dia que eu venho aqui tem uma texto mais incrível que o outro... Várias reflexões...
    Primeiro que eu não sabia a história do Francisco Ferdinando, achei bem interessante...
    E sei lá, eu me identifico com ele em sempre dizer que 'não é nada', eu tenho muita dificuldade em pedir ajuda, contar minhas coisas...
    Na grande maioria das vezes guardo meus sentimentos pra mim porque acho que não dvo incomodar, e que minha dor não vale a pena.
    Bacana ler um texto sobre isso.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Amei sua reflexão, nós não devemos esconder nenhum sentimento, é preciso viver a vida com intensidade, fazendo o que temos vontade, falando o que a gente sente, porque ela passa rápido demais!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir

DEARLY TAY
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL