8 de mar. de 2018

Ame Sua Forma e Tamanho

Desde muito cedo, aprendemos a odiar nosso corpo -mesmo que de maneira inconsciente-, aprendemos a comparar nossa anatomia com as que aparecem em campanhas publicitarias e assim aumenta o desejo por mudanças.

Quando adolescente, eu coloquei na cabela que faria plástica no nariz e nos seios. Eu não era satisfeita com o que via no espelho e sabia que iria mudar radicalmente tudo o que eu queria. Como o tempo é bom e não falha, eu amadureci e percebi que tudo o que eu não gostava antes fazia parte da minha história e de quem eu sou . E eu realmente me orgulho.

Nesse carnaval eu vi diversas publicações de pessoas 'opinando' sobre os seios da Bruna Marquezine de como eram 'pequenos e caídos'. Ao ler, me recordei de diversas coisas e fiquei chocada que em pleno 2018 as pessoas não perceberam que os seios sofrem com a gravidade e que peitos reais não são sempre enormes, simétricos e empinados e não ter um peito 'padrão' não é motivo de se envergonhar ou fazer chacota de alguém.

O Brasil é um dos países que lideram o ranking de cirurgias plásticas, e isso denúncia o grande problema que existe nessa busca pela 'corpo perfeito'. A blogueira britânica, Chidera Eggerue, criou um movimento online chamado #saggyboobsmatter onde divulgava os diversos tamanhos e formas dos seios, após a hashtag ela foi alvo de críticas e memes ofensivos.

Devíamos amar nosso corpo por completo, sem julgamentos. A publicidade nem sempre é nossa amiga e ela sempre apela pela erotização, tratando o corpo feminino como um produto. Existem vários experimentos sociais que põe em questão peitos apelando para a sexualidade e peitos para amamentação, enquanto um é tratado como normal e bom de se olhar, o outro é tratado como obsceno.

Seu corpo é seu tempo e você deve ama-lo e respeita-lo. Tudo bem se você não está satisfeita com o seu, você tem todo direito de mudar. Escolha a sua melhor versão, mas escolha por você  e não por escolha de terceiros.

Não oprima outras pessoas por fazerem escolhas diferentes das suas.

11 comentários:

  1. Com certeza devemos ter respeito à opinião de cada um. Se não está feliz como está, tem que ir atrás e mudar. Não ficar esperando as outras pessoas falarem o que acham que é certo ou não..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo post!!!
    Eu acho que se algo nos incomoda é ok tentar mudar, mas como você disse por nós mesmas e não pelos outros.
    Não é fácil aceitar o nosso corpo como é, mas é essencial tentar. Tentar nos amar mais.

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto!
    Escolher não é errado, é nosso direito, a gente só não pode fazer escolhas querendo agradar outros olhos, né? Um grande beijo!

    https://lesjoursdemarcela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua reflexão! Infelizmente desfazer do laço que a mídia criou a tanto tempo idealizando um tipo de corpo, vai ser difícil de cortar. mas se cada uma de nós nos conscientizar e aprender a amar nosso corpo como você disse, faremos com que a mídia repense e passe a propagar matérias que nos induza a amar nosso corpo, o que de certa forma seria uma pena também, porque seríamos mais alienados ainda (quis dizer nesse sentido), mas fazer o que, precisamos que a mídia pare de propagar essa visão "perfeita" né?
    Beijos,
    https://elasdizem-blog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Tay, que post mais incrível! E concordo com você, temos de nos amar do jeito que somos. Mas se tem alguma coisa incomodando, se fizer uma cirurgia plástica lhe fará mais feliz, que faça! Só cabe a nós!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo texto. A gente tem que se aceitar do jeito que é.
    big beijos

    ResponderExcluir
  7. Amei o texto e a reflexão! Acho que independente de tudo devemos gostar de nós mesmas, mas acho que se quisermos mudar algo em nosso corpo deve ser por vontade da gente e não pelos outros. Eu também tinha cisma em querer fazer cirurgia no nariz quando era mais nova, hoje já aceito melhor e não sinto essa necessidade.

    http://www.biigthais.com

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  8. Linda reflexão! São tantos padrões, são tantas formas exatas, tantas cobranças! E aí crescemos com aquela sensação, muitas vezes, de que não fazemos parte de algo. Só esquecemos de que não somos parte de nada! Somos inteiramente lindas. E como ninguém é igual a ninguém, ainda somos únicas! ;)

    beijos!!

    https://ludantasmusica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. É verdade, temos de gostar daquilo que somos. Tanto física como psicologicamente.

    ResponderExcluir
  10. O nosso corpo é algo tão pessoal e tão individual que não devíamos seguir os padrões de ninguém, mas sim aquilo que gostamos ou não em nós, sem julgamentos alheios.

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir

DEARLY TAY
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL