25 de nov. de 2019

Uma conversa sobre: Memórias Falsas


-como nossas memórias podem nos enganar que algo era bom, só por que queremos nos agarrar ao passado

Se eu te pedisse que você se lembrasse sobre o quê você fazia dia 5 de maio de 2014 você consegue descrever nos mínimos detalhes? A menos que nesse dia tenha acontecido algo de muito especial, você não se lembrará muito bem. Agora, se eu te perguntar sobre o dia que conheceu seu namorado, ou o dia do casamento, sobre a sensação de se formar na faculdade fica mais fácil de você lembrar os detalhes?

Quando estamos falando de memórias que aconteceram em algum momento de grande sentimento seja bom ou ruim é mais fácil de lembrar as coisas, mas e se eu te falasse que talvez suas memórias não estejam 100% corretas?

Esses dias eu estava super triste e chateada com acontecimentos e me peguei viajando pelo meu antigo relacionamento. Eu fiquei lembrando de como eu amava os olhos verdes da pessoa, e de como era a sensação de estar perto e fiquei lembrando de todos os detalhes que me fizeram me apaixonar. E então, como naqueles desenhos infantis que uma bigorna cai em cima do personagem, eu fui atingida pela verdade: eu estava colorindo todos os momentos e não me lembrando de como exatamente aconteceu. Eu estava lembrando das partes boas e esquecendo de todas as vezes que a pessoa fez eu me sentir insegura e como se não pertencesse a lugar nenhum, da forma que era passado o pano para situações abusivas que aconteciam e a desculpa era sempre a mesma ‘ninguém mandou você ser muito bonita’.

Nossas memórias acabam virando ficção, já que a gente se lembra apenas da nossa parte da história e dependendo do sentimento no momento, acabamos criando ou excluindo detalhes. A gente cria um enredo para completar lacunas. E é tão perigoso de memórias falsas, que acabamos rejeitando o presente para viver de memórias do passado que talvez nem foi tão bom quanto nossa memória nos diz.


Uma boa saída é manter diários ou algum tipo de anotação constante sobre momentos que você queria lembrar futuramente, assim, você vai conseguir saber o que sentia no exato momento e as lições que aprendeu lendo depois de tudo.

Saber com aconteceu seu passado é fundamental para aproveitar seu presente e planejar seu futuro sem que tenha que ficar se questionando se não era melhor voltar a hábitos antigos.

E você, consegue se lembrar de como tudo aconteceu ou cria memórias melhores?
Beijos

10 comentários:

  1. Difícil de lembrar de tudo. Mas não tem jeito, algumas coisas marcam a gente, mesmo sendo negativa ou positiva. O importante é aproveitar a 'lição'.

    Beijo.
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  2. Eu tento anotar mas esqueço, minha memória é péssima, meu celular me salva nisso porque ai vou conferir as mais de 600 fotos que não posto!
    ;p
    Beijinhos ;*

    Blog Menina Caprichosa | Canal Youtube | Facebook | Insta

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho 29 anos e tenho um sério problema com memória, esqueço rápido demais, a ideia do diário é ótima. Amei o texto
    Charme-se

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho muito disso, sabia? Quando lembro de alguma coisa, fico triste porque só foco nas coisas boas, mas nada é por acaso, tudo acontece por um motivo, se fosse só bom não seria passado!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Bem interessante esse seu post!
    Em relacionamento e no geral da vida mesmo sempre acontecem coisas boas, não podemos esquecer delas, mas é como você disse, devemos aprestar atenção se não estamos fantasiando e colorindo momentos que nem foram tão bons assim.
    Eu já fiz isso e é muito louco como nosso cérebro e sentimentos fazem isso conosco sempre que percebamos. Fácil de se confundir e acabar se mantendo em situações que nos fazem mal.

    heyimwiththeband.com.br

    ResponderExcluir
  6. eu tenho memória seletiva, algumas coisas eu sou ótima para recordar. Outras, eu faço questão de esquecer mesmo hahahah.
    bjs www.diadebrilho.com

    ResponderExcluir
  7. Olá, Tay.
    Eu mal lembro o que aconteceu ontem hehe. Acho que é por esse motivo que falam que o tempo apaga tudo hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Na adolescência eu tinha muitos diários, mas não era porque eu esquecia as coisas mas, sim para desabafar e contar o dia a dia da escola, paixões platônicas e etc.. depois com surgindo dos blogs, criei e recriei vários blogs para postar tudo o que eu gostava naquela época. Hoje aos 40 anos, a memória não anda tão boa quanto de antigamente então tendo colocar as lembranças e situações no meu instagram pessoal. :)

    Um beijo,
    www.purestyle.com.br

    ResponderExcluir
  9. Também não consigo lembrar de tudo, e confesso que com o tempo várias memórias que eu julgava importantes vão ficando menos nítidas. Realmente o bom seria sair anotando tudo. Tem coisas também que só sei que foram reais porque tinham outras pessoas comigo que confirmam a história. Bem louco isso!

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  10. Antigamente eu costumava fazer diários, depois parei.
    Big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir

DEARLY TAY
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL