20 de fev de 2019

Resenha: Comportamento Altamente Ilógico | John Corey Whaley


Ano: 2017 / Páginas: 256
Idioma: português 
Gênero: Ficção / Jovem adulto / LGBT
Editora: Rocco Jovens Leitores

Sinopse
Um garoto de 16 anos tímido e retraído que sofre de agorafobia (transtorno de ansiedade que leva a pessoa a evitar locais que não considera seguros); uma menina ambiciosa e realista que sonha em entrar para a faculdade de psicologia. 

Determinada a provar que merece ser aceita no segundo melhor curso do país, Lisa se aproxima de Solomon para ajudá-lo a superar suas dificuldades, trazendo também seu encantador namorado, Clark, para próximo de sua “cobaia”. Logo, os três formam laços inesperados de amizade. À medida que se conhecem melhor, porém, os planos de Lisa começam a sair de controle, e cada um deles é obrigado a rever suas certezas e encarar seus medos. Será que Sol, Lisa e Clark conseguirão encontrar novos arranjos em suas vidas, servindo de apoio um ao outro na difícil tarefa de encarar a vida adulta que se aproxima?





Em Comportamento Altamente Ilógico, conhecemos Lisa Praytor que quer conseguir uma bolsa na segunda melhor universidade de psicologia e sair da cidade em que mora. Todo ano a universidade concede uma bolsa para quem fizer a melhor redação, e esse ano o tema era “Minha experiência com doenças mentais” e para fazer isso, ela decidiu curar um garoto que ficou pelado na fonte da escola anos atrás e que desde então esteve sumido. 


Esse garoto é Salomon Reed, ele tem agorafobia e ansiedade e está recluso em casa faz três anos. Lisa, após conseguir se aproximar de Salomon acaba colocando seu plano em prática e conhecendo-o melhor. 

O livro é divido entre Lisa e Salomon alternando os capítulos e a leitura é super leve e fluída. Eu achei super importante a abordagem do autor de mostrar que alguém que tem uma doença de saúde mental não é definido pela sua doença, existe milhares de outras coisas que a pessoa é. 


Ilustração de Lisk Feng

O autor soube fazer personagens que a gente crie um vínculo, menos a Lisa, essa não me desceu de jeito nenhum. Tanto o namorado de Lisa, Clark, quantos os pais e a avó de Salomon são pessoas carismáticas e que com certeza daria para ter mais histórias por trás. 

A medida que Lisa vai conheço Salomon, ela entende melhor o mundo dele e tanto ela quanto Clark tem uma grande influência na melhora de Salomon. 

O livro acaba de uma forma inesperada, só que eu achei totalmente inteligente. Foi uma ótima leitura para a primeira do ano e eu com certeza leria outros trabalhos do John Corey Whaley. A única coisa que não gostei muito foi o Clark não ter um ponto de vista no livro. 

E você, já conhecia esse livro? 
Beijos

6 comentários:

  1. Oi Tay! Nao conhecia esse livro mas como amo tudo a respeito do funcionamento da mente humana ja fiquei super interessada! Amei a sua resenha! Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que já tinha ouvido falar desse livro... Achei a história bem interessante e já quero ler.

    https://www.biigthais.com

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro não, mas acho que é a primeira vez que vejo um livro abordando esse transtorno. Já quero ler!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  4. Oi Tay,tudo bem?
    Adorei sua resenha,você escreve muito bem.
    Bj.
    http://blogcarolarruda.blogspot.com
    @blogcarolarruda

    ResponderExcluir
  5. Ótima dica de leitura, é sempre bom quando o autor da a pegada certa com os personagens e nos fazem sentir uma ligação com eles. Tenha um ótimo dia, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    www.paisagemdejanela.com

    ResponderExcluir
  6. Parece ser um livro bem interessante.
    Bom final de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Voltamos do hiatus com bons conteúdos.

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

DEARLY TAY
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL