Todas as coisas que não sou

Quando era mais nova, eu dizia para quem perguntasse que eu seria uma jornalista. Nutria o sonho de criança de escrever para uma revista das quais eu pegava escondido das minhas irmãs para ler. Eu realmente acreditava que iria ser uma jornalista, tanto é que nunca pensei num plano b caso esse falhasse. À medida que fui crescendo, ia percebendo que minha personalidade não iria me ajudar nessa carreira. No último ano do ensino médio, eu percebi que esse sonho antigo era insustentável, mas não estava pronta para dizer em voz alta e procurar outra paixão. Eu poderia ter sido uma jornalista.


Assim que terminei o ensino médio, eu tive um mês para decidir qual seria meu próximo passo. Fiz uma lista de todas as coisas que não queria: não queria escolher nenhum curso que tivesse cálculo, não queria nenhum curso que tratasse de gente, não queria nenhum curso que a vida de outra pessoa dependesse de mim, não queria estudar muito longe de casa. Depois de toda essa lista, acabei escolhendo estudar zootecnia e permaneci por três semestres antes de finalmente jogar a toalha. Eu poderia ter sido uma zootecnista.


Depois que sai de Zootecnia, fui estudar sistemas de telecomunicações e fiquei lá até terminar. Terminei não por achar que era isso que eu queria para a minha vida, mas sim para não ficar com a sensação de que eu desistia de tudo. Eu me tornei uma analista de telecomunicações.


Entre todas as coisas que eu poderia ter sido e a coisa que tornei, todas acabaram me tornando ninguém. Eu não encontrei o curso que fazia meu coração bater mais forte e o trabalho do qual eu queria fazer pelo tempo que vivesse.







Existe um abismo da pessoa que achávamos que nos tornaríamos para quem nos tornamos, e está tudo bem não ter virado o que queria, pois sempre podemos correr atrás de algo real, mas todos os e se que rondam nossa cabeça pode acabar com a gente.

 

Eu me peguei desejando máquinas do tempo para fazer as escolhas certas e tentar ter um caminho diferente, mas isso mudaria todas as minhas experiências e pessoas que conheci. Eu realmente não sei qual escolha faria se eu tivesse essa opção, mas também me sinto tentada a sacrificar tudo para ver o que aconteceria.


Eu poderia ter sido uma jornalista, zootecnista, advogada, virar agricultura e viver plantando o alimento de outras pessoas, eu poderia ser ouvinte ou poderia ser a pessoa que diz algo e motiva alguém.


De todas as coisas que poderia me tornar, acabei me tornando eu. Eu que sou feita de todas as emoções, todas as minhas quedas, todas as coisas que escondi debaixo da cama e fingi que nunca aconteceram. Dentre todas as pessoas do mundo, eu sou eu, e talvez seja a hora de celebrar isso.

39 comentários

  1. Olá
    Tudo bem?
    Adorei muito a postagem, texto ficou muito pessoal incrível!

    Beijos da Kah
    Blog Mundo da Kah
    Canal Blog Mundo da Kah
    Instagram

    ResponderExcluir
  2. É muito comum acharmos que as escolhas que fazemos vão nos dar aquela vida perfeita. Mas eu não acho que a felicidade vem daí, acho que ela vem e dentro. No fim do dia, um trabalho é só um trabalho e o que importa são os abraços. Tento pensar nisso para não colocar todas as minhas expectativas nas minhas escolhas. Até porque, muitas pessoas bem sucedidas com ótimos empregos não são felizes. E, no final, o que importa é a felicidade.
    claraaoliveira.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Yes, celebrate you! You've learned so many different things. I hope the opportunities come your way to find your path. Keep going! Exploring! Be YOU!

    ResponderExcluir
  4. I think we all feel we aren't where we want to be. Some times. Sometimes, it's best not to think to much. But keep finding those life skills, communicating with people and striving to find a better place for yourself. All the best to your creativity and of course, being yourself.

    ResponderExcluir
  5. You are beautiful. We are in a more challenging world than ever before. Celebrate how far you've come and all the best to the future. There are many paths.

    ResponderExcluir
  6. que texto lindo
    uma bela reflexão, e realmente existe um abismo entre o que queríamos ser e o que nos tornamos

    beijo
    A mina de fé

    ResponderExcluir
  7. Quando somos nova, pensamos em tantas coisas, vem tantas profissões na nossa cabeça, você trouxe uma boa reflexão pra refletimos bjs.

    ResponderExcluir
  8. Um texto bem escrito e de interessante temática. Desde crianças até adultos, queremos ser "n" coisas" e acabamos por não nos realizarmos. Felizmente há pessoas que sempre disseram eu quero ser isso e concretizam seu sonho. Foi o meu caso, por exemplo.
    Sou feliz pessoalmente e profissionalmente, mas entendo tua maneira de pensar e, sem dúvida, que o mais importante é sermos nós mesmas.

    Beijos e dias felizes.

    ResponderExcluir
  9. "Entre todas as coisas que eu poderia ter sido e a coisa que tornei, todas acabaram me tornando ninguém." Achei essa frase bem profunda!
    Eu sempre tenho essa sensação de que deveria ter feito escolhas diferentes, hoje mesmo estava conversando com uma colega de trabalho, que se eu pudesse eu teria escolhido outro curso na faculdade pra fazer.
    Mas também acredito que tudo acontece por um motivo, então sei lá se pensar assim faz sentido.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  10. O importante é ser feliz com as suas escolhas!
    Linda reflexão!
    Beijos
    www.silalmeida.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, Tay.
    Esse é um dilema que todo mundo passa. Eu acho essa idade muito cedo para decidir o que queremos para o resto das nossas vidas, mas a vida é tão longa pela frente, não deu certo vamos para uma segunda, terceira e quantas opções precisarem.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  12. Olá, Tayane!
    Você é o que é hoje devido as experiências que viveu. Se ainda tiver sonho de ser jornalista, por exemplo, corra atrás disso.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  13. Uma ótima reflexão.
    Eu vivo pensando porque fiz as escolhas que fiz. Tudo poderia ser diferente, mas não teria vivido o que já vivi. É um tema bem complexo.
    Você ainda poderá escolher o que deseja ser, seja lá o que for, mas que seja algo que faça o seu coração bater mais forte.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Amei demais ver esse texto cheio de sentimento e significado. Gostei muito de ver como desistiu e como concluiu mesmo com as dificuldades e mesmo não sendo o que faz seu coração bater mais forte.
    Amei demais e ainda há tempo para mudar e buscar novas chances, oportunidades e aprendizados.
    beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Las cosas pasan por algo. Te mando un beso.

    ResponderExcluir
  16. Eu acho que todos os passos da nossa vida , sejam eles bons ou maus nos levam a um crescimento que é sempre necessário para alcançarmos aquilo que queremos da nossa vida! <3 Gostei muito do blog e já o segui! Quero convidá-lo a visitar e a seguir o meu blog de volta <3

    www.pimentamaisdoce.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Acho que temos que buscar sempre o que nos faz bem, afinal tudo que gostamos de fazer tem um preço muito bom!
    bjs www.diadebrilho.com

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Adorei o texto, é um problema não estar satisfeito com as decisões que tomou, mas lembrar das pessoas que conheceu é sempre um bom contraponto.

    Beijão
    https://deiumjeito.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. O importante é você se encontrar consigo mesmo.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está em Hiatus de verão entre 18 de janeiro à 04 de março, mas comentaremos nos blogs amigos. Mesmo em Hiatus, o blog tem um post novo. Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  20. Todas as experiências de nossas vidas(boas e ruins)são lições que levamos para vida toda e também nos tornam quem realmente somos.
    Ótimo texto reflexivo.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Tudo que acontece com a gente nos torna o que somos hoje. O bom é que sempre é um bom momento para ir atrás de mais coisas que gostamos, estudar coisas novas e viver coisas novas. Nunca é tarde :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oi, Tay. Tudo bem?
    Interessante que parece ser comum não sermos tudo aquilo que gostaríamos, acho que quando temos consciência disso e conseguimos celebrar quem somos já estamos ganhando.
    Parabéns por celebrar você.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

    ResponderExcluir
  23. Eu amei o texto! Também vivi cercada de dúvidas sobre que carreira seguir e sempre penso que deveria ter escolhido outro caminho. Ao mesmo tempo fico triste em pensar em perder tudo aquilo que aprendi no caminho que segui. Espero o dia que vou me encontrar. Mas essa sou eu nesse momento.

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  24. Oie ! Que texto bom e reflexivo, eu estou neste exato momento da minha vida, aquela cobrança de ser alguém, é uma luta interna muito chata.

    www.blogresenhando.travel.blog

    ResponderExcluir
  25. Oi Tay,

    Que texto incrível! Eu acho que a cada momento vivemos uma fase diferente, queremos coisas diferentes, mas precisamos mesmo é curtir o presente.


    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Conheça o Instagram

    ResponderExcluir
  26. Que reflexão maravilhosa Tay! Eu acho super complicado isso da gente ter que escolher uma carreira/profissão tão jovem. Esse abismo que você viveu é muito comum, conheço tanta gente que passou (e passa) por isso. O importante é a gente se manter fiel às nossas convicções e seguir em frente, sempre. Um beijo!

    ResponderExcluir
  27. E o mais importante é que sejas tu mesmo!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  28. gostei de conhecer um pouco mais nao mude seja o que deseja bjs feliz domingo saude

    ResponderExcluir
  29. Oi
    eu fiz o curso que tanto gostava que era marketing, mas infelizmente nunca consegui trabalhar com o que gostava por falta de oportunidade.
    Gostei do poste reflexivo.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Oi, Tatyane!

    Passando para saber de vc e lhe desejar uma excelente semana.

    Beijos e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  31. Eu costumo dizer que não vivemos a base do "e se.?" Foi do jeito que tinha que ser para você se tornar quem é hoje.
    Eu fiz letras porque sempre amei português e queria o inglês, mas deu maior confusão na época e só formei no curso de inglês e fiz portugues e literatura na facul. Dei aula por um tempo, mas não digo que é minha paixão.
    Beijos!
    www.pamlepletier.com

    ResponderExcluir
  32. Oi Tay,
    Me identifiquei com você, desde criança eu dizia que seria estilista, tanto que comecei a desenhar e mandar costurar minhas próprias roupas quando eu ainda tinha uns doze anos. Quando cresci, estudei moda, eu poderia ter sido estilista, mas hoje eu já não tenho nenhuma perspectiva nesse sonho, mas também não me sinto frustrada com isso. Acho que se você tem realmente vontade de fazer algo, nunca é tarde pra isso, mas também não é legal se sentir mal com a sua própria vida, é importante viver o agora e celebrar a pessoa que você se tornou até aqui, isso também faz parte de se ter uma boa autoestima e auto-conhecimento.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  33. É muito difícil mesmo escolher o que ser "quando crescer" no último ano do ensino médio. O que ninguém falava naquela época é que talvez nada do que a gente quisesse ser estaria dentro de uma graduação. Hoje em dia se debate mais sobre isso...
    E eu entendo a sensação de não ter se tornado bem o que queria ser, eu que tanto planejei minha vida, senti os baques nos últimos três/quatro anos. E esse ano veio pior, veio com tudo. Mas sempre tento pensar que pro trás de toda a confusão tem um propósito.
    E é bom praticar o autoconhecimento, ver o que nós somos e o que nos tornamos. Sempre há tempo para mudar!
    Beijos,

    Mundo Perdido da Carol
    Canal no Youtube - Mundo Perdido da Carol
    Instagram: @carolinsweet
    Me Acompanhe também no Pinterest

    ResponderExcluir
  34. Que reflexão maravilhosa, me vi nele em alguns momentos

    Beijos
    www.pimentadeacucar.com

    ResponderExcluir
  35. Eu amei demais esse texto, a gente tem mania de romantizar o "vamos ser" ou o "ser alguém na vida", qnd o mais importante na verdade é a gente se conhecer, nós já somos alguém, nós já temos a nossa importancia!

    bjsss
    Carol Justo | Justo Eu?!

    ResponderExcluir
  36. Acho que cada passo que damos não é em vão, deixará uma marca em nossa vida futura, não importa o que aconteça, apenas seja você mesmo
    peruca preta com franja

    ResponderExcluir

Hello friend!
Eu sou a Tay Ribeiro, tenho 26 anos e moro no interior do Goiás. Viciada em vídeos de gatos fofos e em fazer listas. Aqui você encontra todas as coisas que eu mais gosto no mundo. more

Instagram

Dearly Tay / Theme by BD.