I May Destroy You

Hey gente, tudo bem com vocês?

O post de hoje é sobre uma série que estou gostando muito e que é muito importante nos dias de hoje. É a série I May Destroy You da BBC e HBO Max, criada pela Michaela Coel. A série trata de temas sensíveis e que pode disparar gatilhos em algumas pessoas.

De ínicio, o que me convenceu a assistir a série foi a Michaela Coel. Tudo o que essa mulher puder oferecer eu estou consumindo. Ela é incrível, talentosa e merece o mundo.

Sinopse: Arabella é uma estrela do Twitter que virou romancista que encontrou fama com seu livro de estreia Chronicles of a Fed-Up Millennial e é publicamente comemorada como um ícone milenar. Enquanto luta para cumprir um prazo para o seu segundo livro, ela faz uma pausa no trabalho para se encontrar com amigos em uma noite em Londres. Na manhã seguinte, ela luta para se lembrar do que aconteceu com ela, embora se lembre dos acontecimentos da noite com a ajuda de seus amigos Terry ( Weruche Opia ) e Kwame ( Paapa Essiedu ). 

Arabella é uma escritora que está passando por um bloqueio após ter escrito um livro de sucesso. Ela tem fãs e todo mundo reconheceu seu primeiro trabalho e ela sente a pressão para escrever algo novo e que tenha relevância. A série começa com ela se despedindo do seu 'namorado' italiano e voltando para Londres. Já em casa, ela decide sentar e escrever já que seu prazo está acabando, mas depois acaba decidindo ir a um bar com um amigo e então tudo acontece.

Na noite seguinte após o bar, Arabella acorda com lapsos de memória, o celular quebrado e a testa machucada. Ela não se lembra de nada do que aconteceu, mas vez ou outra acaba sendo atingida por flashes e decidi ir atrás de respostas.

Ainda vemos momentos de Terry, interpretada pela Weruche Opia, que é uma atriz e do Kwame (Paapa Essiedu ) amigo de Arabella, professor de dança e gay. Ambos também possuem narrativas fortes e ajudam a construir essa história. Eu fiquei extremamente irritada na cena em que Terry está fazendo um teste de comercial e os organizadores pedem para ela tirar a peruca e na cena em que umas pessoas ficaram mexendo no cabelo dela e na Arabella na rua, se fossem pessoas brancas isso não aconteceria. E o Kwame protagonizou o momento que mais partiu meu coração no episódio quatro ao ser violentado. E a cena mostrou claramente como funciona o consentimento e em como homens também podem sofrer abuso. A questão do abuso do Kwame também expõe o machismo relacionando ao abuso masculino, é muito comum vermos o problema ser minimizado e às vezes nem mesmo denunciado já que as pessoas acham que isso é algo impossível de acontecer. Homens sofrem estupros também, e merecem ser amparados e tratados dignamente na hora de denunciar.

A série trata de consentimento em diversas formas das mais sutis como um fã pedir para tirar uma foto até o consentimento sexual. I May Destroy You também fala sobre stealthing que é uma prática em que a pessoa tira a camisinha sem perguntar ao parceiro e quando confrontado sempre consegue contornar a situação para amenizar, essa prática é criminosa que se enquadra em violação sexual por meio de fraude e é possível encontrar vários fóruns online ensinando como fazer e enganar mulheres, e é completamente absurdo.

Criado pela Michaela Coel, a série mistura ficção com realidade, já que Michaela foi abusada sexual na época de Chewing Gum.

"Eu trabalhava da noite para o dia nos escritórios da empresa; Eu tive um episódio devido às 7h. Fiz uma pausa e tomei uma bebida com um bom amigo que estava por perto. Eu emergi na consciência digitando a segunda temporada, muitas horas depois. Eu tive sorte. Eu tive um flashback. Acontece que eu fui agredida sexualmente por estranhos. As primeiras pessoas que chamei após a polícia, antes de minha própria família, foram os produtores." Confira a íntegra nesse artigo do Deadline

Essa é uma série muito delicada e dolorosa, mas também é fluida, emocionante e que tem humor. A série é sobre abuso sexual e todos os traumas que vem a partir disso, mas também é sobre amor e amizade. A série possui 12 episódios de cerca de 30 minutos cada. Os episódios vão construindo a narrativa e em cada um vamos descobrindo o que aconteceu naquela noite no bar.

A série recebeu uma oferta de US$ 1 milhão pela Netflix, mas a Michaela Coel recusou, pois ela não teria nenhuma porcentagem dos direitos autorais. Então ela aceitou a proposta da HBO Max e BBC e teve total liberdade criativa e os direitos.

Ainda não assisti todos os episódios e já quero ver o desenrolar. E você, já começou a assistir?

Beijos


22 comentários

  1. Queria uma assinatura da HBO, porque aí eu assistiria. Eu adorei o tema, acredito que deve ser bastante difícil para quem passou por essa situação assistir. Fiquei bem curiosa, vou anotar para quando eu tiver a oportunidade de assistir.
    Beijos,
    Mundo Perdido da Carol
    Instagram: @carolinsweet
    Fan Page

    ResponderExcluir
  2. Oieee, não conhecia essa mas já vou por na listinha para assistir!

    Beijos,
    www.tammycezaretti.com.br

    ResponderExcluir
  3. This is the first time I hear about this series. Glad it covers such important topics.

    www.fashionradi.com

    ResponderExcluir
  4. Já vimos o primeiro e gostamos bastante, mas depois com os exames da faculdade tive que parar um pouco!


    Beijinhos,
    Damsel.me-Clique Aqui

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia, mas achei muito interessante. Deve ser bem 'pesada' de ver, mas agora eu preciso conferir!

    Beijo.
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Achei bacana saber que está acompanhando a série, confesso que não fiquei muito interessada, mas estou acompanhando algumas séries por aqui e estou curtindo esse novo momento.
    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu não consigo ver séries quanto tem alguma coisa com abusos, é um gatilho bem pesado pra mim D: mas tenho ctz que essa é incrível!

    Beijoos,
    Quase Mineira

    ResponderExcluir
  8. This is very interesting, I'll check this out!

    xoxo
    Lovely

    http://mynameislovely.com

    ResponderExcluir
  9. Gostei da indicação da série, mas não tenho HBo, só Globoplay.

    Big Beijos,
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  10. Ainda não conhecia essa série, achei a premissa e o conceito dela muito interessante, mas creio que ela seja muito intensa e contenha gatilhos, então, é bom assistir estando bem emocionalmente.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  11. Uau! Parece ser uma série muito forte e importante ao mesmo tempo.

    Bom fim de semana!

    OBS.: O JOVEM JORNALISTA está em quarentena de 22 de julho à 31 de agosto, mas comentarei nos blogs amigos nesse período.

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  12. Não sabia da série, mas fiquei interessada. Gosto muito da atriz e fiquei com vontade de assistir.

    https://www.biigthais.com/

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia, apesar do terma pesado fiquei interessada em assistir, mas não tenho HBO.

    Beijos/Kisses.

    Anete Oliveira
    Blog Coisitas e Coisinhas
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
  14. Oi Tay,
    Como não tenho os canais HBO, acabo ficando um pouco por fora das séries que lançam por lá, mas gostei da proposta da série, gostaria de assistir!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Olá, Tay.
    Eu não conhecia essa série ainda mas já me interessei. Fui pega pelo suspense hehe. Mas como você disse ser sobre abuso sexual e outros traumas é uma série que vou deixar para assistir depois porque no momento estou procurando coisas mais leves.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  16. Eu não conhecia e com certeza verei! Parece ser uma série muito tocante e forte, com certeza vou aprender mais com ela <3 Ultimamente tenho gostado muito das produções da HBO
    Beijoss, Blog Seja Agridoce ♥️♥️♥️

    ResponderExcluir
  17. Não conhecíamos a série, mas parece ser bem interessante. Mesmo tendo um enredo pesado ficamos curiosas para assistir.

    Beijos


    http://onlyinspirations.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Oi Tay, tudo bem?
    Assisti à primeira temporada de Chewing Gum e não curti, mas de fato a atriz é muito boa. Devido à gravidade dos temas, assim como a importância deles, fiquei com vontade de assistir essa série.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  19. Oi
    não conhecia essa série, pelo que você comentou preciso estar preparada emocionalmente por conta da narrativa forte, porém parece ser uma bela obra, valeu pela dica.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Que interessante, não conseguia! Fiquei curiosa para assistir!

    Bjo,
    www.priscilafrr.com
    Já conhece o projeto, @crgmenina? l Instagram l Facebook l Pinterest

    ResponderExcluir

Hello friend!
Eu sou a Tay Ribeiro, tenho 24 anos e moro no interior do Goiás. Viciada em vídeos de gatos fofos e em fazer listas. Aqui você encontra todas as coisas que eu mais gosto no mundo. more

Instagram

Dearly Tay / Theme by BD.